Pesquise
Home » Bulário » Neolastin
Clique e veja o preço com desconto na loja indicada
Laboratório de Neolastin
Roche
Apresentação de Neolastin
Solução injetável. Via subcutânea. Caixa com 1 seringa preenchida de 0,6 mL contendo 6 mg.
Informações sobre Neolastin
Neulastim (pegfilgrastim) pertence ao grupo farmacoterapêutico das citocinas. O fator estimulante de colônias de granulócitos humanos (G-CSF) é uma glicoproteína, que regula a produção e liberação de neutrófilos a partir da medula óssea. Neulastim (pegfilgrastim) é um conjugado de G-CSF recombinante humano (r-metHuG-CSF) com uma única molécula de polietilenoglicol (PEG) de 20kDa. Neulastim (pegfilgrastim) é uma forma de filgrastim de longa duração devido à reduzida depuração renal. Foi demonstrado que Neulastim (pegfilgrastim) e filgrastim apresentam o mesmo mecanismo de ação, causando acentuado aumento na contagem de neutrófilos no sangue periférico dentro de 24 horas, com aumentos menores nos monócitos e/ou linfócitos. Da mesma forma que o filgrastim, os neutrófilos produzidos em resposta ao Neulastim (pegfilgrastim) apresentam função normal ou aumentada conforme demonstrado em testes sobre a função quimiotática e fagocitária. Assim como outros fatores de crescimento hematopoiético, o G-CSF apresentou propriedades estimulantes in vitro sobre as células endoteliais. O G-CSF pode proporcionar o crescimento de células mielóides, incluindo células malignas, in vitro, e efeitos semelhantes podem ser observados em algumas células não mielóides in vitro.
Indicações de Neolastin
Neulastim (pegfilgrastim) é indicado para proporcionar redução da duração da neutropenia e da incidência de neutropenia febril em pacientes tratados com quimioterapia citotóxica para doenças malignas (com exceção de leucemia mielóide crônica e síndromes mielodisplásicas).
Contra Indicações de Neolastin
Hipersensibilidade ao pegfilgrastim, filgrastim, proteínas derivadas de E. coli, ou qualquer dos excipientes contidos na fórmula do produto.
Advertências sobre o uso de Neolastin
A segurança e eficácia de Neulastim (pegfilgrastim) não foram pesquisadas em pacientes com leucemia aguda e este medicamento não deve ser usado em tais pacientes recebendo quimioterapia mielossupressora. A segurança e eficácia de Neulastim (pegfilgrastim) não foram pesquisadas em pacientes recebendo quimioterapia em doses elevadas. O início de sinais pulmonares tais como tosse, febre e dispnéia em associação com sinais radiológicos de infiltrados pulmonares, e, deterioração da função pulmonar, juntamente com contagem de neutrófilos aumentada pode corresponder a sinais preliminares da síndrome do desconforto respiratório do adulto (SDRA). Em tais circunstâncias o uso de Neulastim (pegfilgrastim) deve ser descontinuado a critério do médico e o tratamento apropriado deve ser instituído. Foram relatados casos isolados de ruptura de baço após a administração de fatores estimulantes de colônias de granulócitos. Alguns desses casos isolados resultaram em evolução fatal. O diagnóstico de ruptura de baço deve ser considerado em pacientes que relatarem dor abdominal no quadrante superior esquerdo ou dor na ponta supradeltoideana. O tratamento com Neulastim (pegfilgrastim) isoladamente não evita trombocitopenia e anemia porque a dose completa de quimioterapia mielossupressora é mantida no esquema prescrito. É recomendada a monitoração da contagem de plaquetas e do hematócrito regularmente. Neulastim (pegfilgrastim) não deve ser utilizado para aumentar a dose da quimioterapia citotóxica além dos esquemas de doses estabelecidos. Na literatura há publicações relatando que contagens de leucócitos elevadas se constituem em fatores prognósticos desvantajosos em pacientes com anemia falciforme. Portanto, os médicos devem ter cautela quando administrarem Neulastim (pegfilgrastim) em pacientes com anemia falciforme, devem monitorar os parâmetros clínicos e laboratoriais apropriados e estarem atentos à possível associação de Neulastim (pegfilgrastim) com esplenomegalia e crises de oclusão vascular. Contagens de leucócitos de 100 x 109/L ou maiores foram observadas em menos de 1% dos pacientes recebendo Neulastim (pegfilgrastim). Não foram relatados eventos adversos atribuíveis diretamente a este grau de leucocitose. Tal elevação nos leucócitos é transitória, tipicamente observada dentro de 24 a 48 horas após a administração e é consistente com os efeitos farmacodinâmicos do Neulastim (pegfilgrastim)
Uso na Gravidez de Neolastin
Categoria de risco na gravidez: C. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista. Não há informações adequadas sobre o uso do pegfilgrastim em mulheres durante a gestação. Estudos em animais mostraram toxicidade reprodutiva. O risco potencial para humanos é desconhecido. Neulastim (pegfilgrastim) não deve ser utilizado durante a gestação a menos que absolutamente necessário. Não há experiência clínica em mulheres durante a lactação, e portanto Neulastim (pegfilgrastim) não deve ser administrado a mulheres que estejam amamentando. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres que estejam amamentando.
Interações Medicamentosas de Neolastin
Devido à potencial sensibilidade das células mielóides em processo de divisão rápida à quimioterapia citotóxica, Neulastim (pegfilgrastim) deve ser administrado aproximadamente 24 horas depois da administração da quimioterapia citotóxica. Em estudos clínicos, Neulastim (pegfilgrastim) foi administrado com segurança 14 dias antes da quimioterapia. O uso concomitante de Neulastim (pegfilgrastim) com qualquer agente quimioterápico não foi avaliado em pacientes. Foi demonstrado em modelos animais que a administração concomitante de Neulastim (pegfilgrastim) com 5-fluorouracil (5-FU) ou outros antimetabólicos potencializa a mielossupressão. Não foram pesquisadas especificamente em estudos clínicos as possíveis interações com outros fatores de crescimento hematopoiético e citocinas. Não foi pesquisado especificamente o potencial para interações com lítio, que também proporciona a liberação de neutrófilos. Não há evidências de que tal interação possa ser prejudicial.
Posologia de Neolastin
Recomenda-se a administração subcutânea de uma dose de 6 mg (uma única seringa preenchida) de Neulastim (pegfilgrastim) para cada ciclo de quimioterapia, administrada aproximadamente 24 horas após a quimioterapia citotóxica. A duração do tratamento com Neulastim (pegfilgrastim) depende da evolução do paciente e fica a critério médico.
Superdosagem de Neolastin
Não há experiência de superdose com Neulastim (pegfilgrastim) em humanos.
Clique e veja o preço com desconto na loja indicada
Aqui você encontra a bula do medicamento Neolastin. Todas as informações sobre o medicamento Neolastin têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento com o medicamento Neolastin. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com o medicamento Neolastin devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.
Todas as informações contidas neste site têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento.
Decisões relacionadas a tratamento de pacientes devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

"NÃO TOME NENHUM MEDICAMENTO SEM O CONHECIMENTO DE SEU MÉDICO. PODE SER PREJUDICIAL PARA SUA SAÚDE".
© 2014 Consulta Medicamentos - Todos os direitos reservados - Mapa do Site